O Salmo 46 foi o ponto de partida para a composição do famoso hino de Martinho Lutero, “Castelo Forte é nosso Deus”. Esse pequeno Sal...

Somente em Deus podemos repousar em paz

1 Comentários

O Salmo 46 foi o ponto de partida para a composição do famoso hino de Martinho Lutero, “Castelo Forte é nosso Deus”. Esse pequeno Salmo nos apresenta Deus como um lugar inabalável para onde Seu povo pode correr nos piores tempos.

O Salmo começa declarando:

(v. 1) “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.”

“Refúgio e fortaleza” são metáforas para segurança, defesa e proteção. Ele também é “socorro bem presente na angústia”, expressão que indica a prontidão de Deus para ser achado, como também Sua suficiência para ajudar Seu povo em qualquer situação.

Os versículos que seguem mostram o porquê Deus é inabalável e o porquê podemos “correr” para Ele:

Ele tem poder sobre a natureza:

(v. 2, 3) “Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares.
Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.)”

Esses versículos mostram a natureza em convulsão. A terra e os montes são tidos como coisas inalteráveis, permanentes e estáveis, mas nesse Salmo são mostrados como sendo abalados.

(v. 4-7) Ele está com o Seu povo:

“Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo.Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã.Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu.O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)”

Enquanto os montes e a própria terra podem ser abalados, uma cidade, em contraste, não será, pois, o Deus inabalável está no meio dela. Somente por isso, ela não será abalada!

(v. 8-10) Ele domina sobre todos os povos:

“Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra!Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo.Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra.”

O rumo da humanidade não está entregue à vontade dos homens, mas Deus está, continuamente, envolvido com os eventos da história. O que foi traduzido para nós como “aquietai-vos” é literalmente “parem a guerra”, que, primariamente, não se trata de uma palavra de consolo aos aflitos, mas uma repreensão para um mundo tumultuado, devastado e em turbulência.

(v. 11) O salmo encerra com a declaração do primeiro versículo reafirmando que Deus é a segurança do Seu povo:

"O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)"

Deus é a fortaleza do Seu povo, é para onde nós corremos quando constatamos nossa fragilidade e percebemos que precisamos de refúgio ante as tribulações. Quando as situações se mostram tão imponentes que nos conscientizamos que precisamos de Alguém maior que nós, maior que as nossas dificuldades, maior que o mundo... é n’Ele que devemos nos abrigar sempre.

Quando fazemos isso, somos guardados pela paz de Deus de tal forma, que o medo e o desespero que são naturais diante das tribulações desaparecem e somos guiados e fortalecidos.

O Salmo se encerra afirmando que Deus está conosco (Emanuel), isso é uma razão mais que suficiente para cessar o tumulto e a turbulência em nosso coração e quietas nos rendermos e adorarmos Àquele que é Deus sobre todos.

Não busque paz dentro de você, não busque paz em resultados, em probabilidades ou qualquer projeto humano. Lembre-se que mesmo os montes podem ser abalados, qualquer coisa será, menos Deus e os que confiam n’Ele.

Ele é a nossa paz!


Sonaly Soares



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Simples e profundo. Que o nosso Deus guerreie as nossas guerras e confiemos sempre em seu poder e bondade!

    ResponderExcluir