Este é um dos livros que mais desafiaram a minha vida como cristã, e como o próprio título presume, é sobre a vida de um missionário cha...

Indicação: “A vida de David Brainerd” - Jonathan Edwards

0 Comentários

Este é um dos livros que mais desafiaram a minha vida como cristã, e como o próprio título presume, é sobre a vida de um missionário chamado David Brainerd, transcrito por Jonathan Edwards. O livro é o seu diário, no qual ele costumava escrever acerca do que estava sentindo e passando, inclusive orações são escritas, e sobre cada trecho que lemos, podemos perceber os anseios profundos e sinceros de um homem apaixonado por Deus e por almas.

David Brainerd nasceu em 20 de abril de 1718, em Haddam, Connecticut, e morreu ainda novo, aos 29 anos, em 05 de outubro de 1747. Ele ficou órfão de pai e depois de mãe quando jovem, e se converteu aos 20 anos de idade. Após sua conversão, o senso de pecado que antes não possuía, passou a fazer parte de sua vida cotidiana. Ele diz:

"Oh! Se algum dia eu chegar ao céu, assim será porque agrada a Deus e nada mais; pois de mim mesmo nunca fiz qualquer coisa, senão afastar-me dEle!"

"Percebi muito de minha maldade, chegando a admirar-me que Deus me permitisse continuar vivendo, ou que o povo não me apedrejasse, ou que chegassem ao ponto de ouvir minha pregação."

Sua grande tristeza era por não amar o Senhor como deveria.

"Mereço o inferno a cada dia, por não amar mais ao meu Senhor, o qual, como creio, 'me amou e a si mesmo se entregou por mim' (Gálatas 2.20)."

Ele ansiava-O com toda a sua alma, como também, ansiava agradar a Ele.

"Sei que anelo por Deus e pela conformidade com a sua vontade, pela pureza e santidade interiores, dez mil vezes mais do que qualquer coisa terrena."

O seu temor por perder de vista o seu Senhor era estarrecedor:

"Ai de mim! Minha alma lamenta ao pensar que pode perder de vista novamente o seu Amado."

David Brainerd era, sobretudo, um homem de oração, que passava horas e horas orando! Ele relata que Deus o fazia tão bem, que o seu maior prazer era estar com Ele.

"Deus tornou-se tão precioso para mim que o mundo, com todos os seus prazeres, tornou-se infinitamente vil."

“Oh! uma hora com Deus ultrapassa infinitamente todos os prazeres e deleites deste mundo terreno.”

Ele não almejava mais as coisas desta vida, e se sentia indigno de qualquer reconhecimento humano, o seu maior prazer estava em Deus, e quanto mais próximo Dele estava, mais distante estava de se contentar com qualquer outra coisa além da Sua presença.

"Adeus, mundo vão; minha alma pode dar-te adeus.
MEU SALVADOR ensinou-me a abandonar-te.
Teus encantos podem satisfazer a uma mente sensual;
Mas não podem alegrar uma alma destinada a DEUS.
Reprime tua atração, cessa de chamar a minha alma;
Está fixado pela graça: meu Deus será meu TUDO.
Enquanto Ele assim me permitir ver as glórias celestes,
Tuas belezas murcham, não há lugar para ti no meu coração."

Esse anseio por Deus era progressivo, à medida que desfrutava Dele.

"Quando, realmente, desfruto de Deus, sinto que meu anelo por Ele torna-se ainda mais insaciável e minha sede por santidade ainda mais inextinguível; e que o Senhor não me permite sentir como se estivesse plenamente suprido e satisfeito, mas mantém-me avançando. Sinto-me estéril e vazio, como se não pudesse mais viver sem Deus..."

O seu amor por almas era algo que o movia a orar pelos perdidos, com muita contrição e esmero. Ele foi enviado como missionário aos índios de peles-vermelhas em Nova York, Nova Jersey e Pensilvânia. Seu estado de melancolia e suas constantes debilidades físicas não o impediram de permanecer vivendo em prol das almas. Muitas dificuldades apareceram, principalmente as doenças que o perseguiram, e o seu estado de solidão que o acompanhou durante o ministério, mas ele se manteve perseverante em seus trabalhos até onde pôde, ainda que isso envolvesse grandes sacrifícios de sua parte. Nos admira a disposição de Brainerd ao serviço do Reino de Deus!

O Senhor o proporcionava graça em suas pregações, embora ele se considerasse indigno de pregar a qualquer pessoa. Muitos índios eram encorajados a deixar a idolatria e a se preocuparem com o seu bem-estar eterno através de sua vida. Muitos deles foram impactados com a graça de Deus através do seu servo, mas não apenas eles, o próprio Jonathan Edwards relata que foi uma graciosa dispensação da Providência para ele e para a sua família receber Brainerd em sua casa em sua última doença, onde ele foi cuidado por sua filha, durante as suas últimas 19 semanas. Brainerd morreu com tuberculose. Dois anos após, Jonathan Edwards escreveu a vida de David Brainerd, que tem impactado muitos servos e servas no decorrer dos anos, inclusive missionários conhecidos, e ainda, as nossas vidas da atualidade.

Informações do livro:
Título: A vida de David Brainerd
Autor: Jonathan Edwards
Editora: Fiel
_____________________
Thayse Fernandes



Você também pode gostar

Nenhum comentário: