A vida exige de nós muita força. Em nossa caminhada sonhamos, planejamos, buscamos, esperamos... Levamos um tombo aqui ou somos empurrad...

De onde você tira força?

0 Comentários

A vida exige de nós muita força. Em nossa caminhada sonhamos, planejamos, buscamos, esperamos... Levamos um tombo aqui ou somos empurradas ali e precisamos de força para levantar, outras vezes, os ventos são contrários e precisamos de força para resistir. Todos necessitam de força! Todos necessitam de algo que lhes sustente, que lhes faça resistir no dia da adversidade.

Se nos movemos, estamos tirando força de algum lugar para seguir em frente, para nos manter de pé, há algo que tem nos “nutrido”. Às vezes, a Bíblia compara as pessoas tementes a Deus a árvores, e para fazer a mesma comparação ao se referir àquelas que não O temem, usa a imagem de um arbusto (Salmo 1.3 e Jeremias 17.5-8).

A pessoa temente a Deus é, por vezes, chamada de justo, especialmente nos livros de sabedoria da Bíblia, essa pessoa quando comparada a uma árvore tem características de vitalidade, beleza e frutos. Está plantada junto a ribeiros, tem folhas verdes e frutifica no tempo certo (Salmo 1.3 e Jeremias 17.8).

A pessoa que não teme a Deus, os livros de sabedoria referem-se normalmente como insensata ou ímpia. A Escritura compara tal pessoa a um arbusto sem folhas em um ambiente de seca, plantado no deserto (Jeremias. 17.6).

O contraste entre a árvore cheia de vigor e o arbusto seco é impressionante e a diferença entre os dois não é meramente externa, só porque a árvore tem folhas, flores e frutos e o arbusto não. A diferença está nas profundezas, onde estão as raízes, é exatamente lá que se encontra o segredo da vitalidade da árvore e do esgotamento do arbusto.

De que solo eles estão tirando força? Essa é a pergunta que faz toda a diferença. A árvore tira de um solo fértil e o arbusto de uma terra que não tem condições de lhe fornecer os nutrientes que necessita para florir.

Se pudermos colocar essa comparação mais perto de nós, podemos identificar Deus como sendo o solo fértil e toda a realidade criada como o solo árido, o deserto dessa vida, e, todas as pessoas no mundo são ou árvores ou arbustos. Ou estamos com nossas raízes em Deus e d’Ele tiramos forças, ou nossas raízes estão em algo ou alguém abaixo de Deus.

Mas, então, como saber onde estão fincadas as nossas raízes? A própria Escritura nos orienta quanto a isso no texto de Jeremias, o qual fala da árvore e do arbusto. A pessoa que é comparada ao arbusto, é dito que ela confia na força humana:

“Maldito é o homem que confia nos homens, que faz da humanidade mortal a sua força, mas cujo coração se afasta do Senhor. Ele será como um arbusto no deserto; não verá quando vier algum bem. Habitará nos lugares áridos do deserto, numa terra salgada onde não há vida.” (Jeremias 17.5, 6)

E sobre a pessoa justa, comparada a árvore, Jeremias diz:

“Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor, cuja confiança nele está. Ele será como uma árvore plantada junto às águas e que estende as suas raízes para o ribeiro. Ele não temerá quando chegar o calor, porque as suas folhas estão sempre verde; não ficará ansiosa no ano da seca nem deixará de dar fruto.”

Percebe o que o profeta está dizendo? Nós nos firmamos no que confiamos. Quanto maior a confiança, com mais força nos agarramos. O “arbusto” se finca no deserto porque sua confiança está no poder humano. A “árvore” se firma junto aos ribeiros de água porque confia no Senhor.

Em quê ou em quem você confia? Pense no que é o seu “chão”, aquilo que se você perder nada mais faz sentido. O que faz a vida valer a pena.  Que te faz querer continuar apesar das dificuldades e pressões. É disso que você está tirando “força”.

Precisamos sondar nosso coração e desmascarar suas astúcias, pois nosso coração é extremamente falso. O profeta Jeremias nesse mesmo texto que fala da árvore e do arbusto, no versículo 9a, diz que:

“O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa...” (Jeremias 17.9a)

O texto também diz no versículo 10, que o Senhor sonda o coração e a mente. Deus sabe em quem você confia e para o seu próprio bem é bom que você também saiba. Se confia n’Ele, que progrida e conheça ainda mais da força do Seu poder, mas se o coração tem sido enredado e a confiança não está em Deus, então, clame como o profeta no versículo 14:

“Cura-me, Senhor, e serei curado, salva-me, e serei salvo, pois tu és aquele a quem eu louvo.” (Jeremias 17.14)

Sonaly Soares



Você também pode gostar

Nenhum comentário: