Martha é uma menina que cresceu em um lar não cristão. Ela veio de uma gestação não esperada por seus pais, que eram muito novos e que s...

Você não é o que dizem

0 Comentários

Martha é uma menina que cresceu em um lar não cristão. Ela veio de uma gestação não esperada por seus pais, que eram muito novos e que se separaram quando ela ainda era um bebê, sendo criada então esta por sua mãe. Quando tinha por volta dos seus três anos, sua mãe conheceu outro homem com quem passou a conviver, e teve com ele outros filhos. Porém, Martha passou a habitar em um ambiente hostil, porque esse homem era muito grosseiro, batia nela e na sua mãe sem motivo algum, bebia durante as noites e lhe dizia palavras de zombaria. Martha cresceu ouvindo, por exemplo, que não era capaz, que não conseguia fazer nada direito, que era uma tonta, dentre tantas outras coisas, e o pior de tudo, ela começou a acreditar nisso. Martha não desenvolveu sua auto-estima em sua fase infanto-juvenil, ao contrário disso, contraiu um intenso complexo de inferioridade, que afetou a sua convivência em seus outros convívios sociais. Ela não conseguia se aproximar ou confiar em pessoas, vivia isolada e retraída, com marcas em seu coração que somente ela sabia que estavam ali, lhe lembrando o quanto era incapaz e que nunca conseguiria “ser alguém na vida”. 

Quantas de nós talvez tenhamos ouvido palavras desconstrutivas ao longo de nossa vida, embora não de uma forma intensa como a de Martha, mas que nos entristeceram e que foram capazes de nos machucar? Infelizmente, palavras assim tem o poder de nos ferir, de abalar o nosso emocional e de nos instigar inclusive pensamentos de desistência e de derrota.

Ainda em sua adolescência, Martha conheceu ao Senhor. Ela se rendeu ao senhorio de Cristo e começou a caminhar com Ele. Através da Palavra, ela foi instruída e descobriu que ela era muito amada, não por homens meramente, mas pelo Senhor. Martha entendeu no desenvolver de sua caminhada cristã que havia Alguém que se importava com ela e se lançou a esse amor, que a manteve firme ainda que nos momentos mais difíceis de sua vida. As suas situações não foram mudadas, ela continuava vivendo no mesmo lar com as mesmas pessoas, porém, Martha já não era mais a mesma. Cristo a restaurou e a curou todas as marcas que haviam em seu coração, a fazendo progressivamente confiar Nele e avançar, superando-se e indo além do que ela imaginava que fosse capaz de ir.

Essa é a diferença que existe entre as opiniões das pessoas e a de Deus. Nele encontramos o nosso valor, que custou o sangue do seu próprio filho, e entendemos que somos amadas. O Senhor, diferentemente das pessoas, não desiste de nós! Ele investe em nossas vidas de uma maneira tão maravilhosa que nos faz vivermos os belos planos que Ele traçou para as nossas vidas, não importando o quanto desacreditada tenhamos sido pelos outros ou por nós mesmas.

“O caniço ferido não quebrará, nem apagará o pavio que fumega.” (Is 42:3)

Ele não rejeita um caniço quebrado, que para muitos não tem utilidade nem valor algum. Ele não despreza um pavio que está prestes a se apagar. Quanto mais a nós?!

Se ninguém nunca te disse isso, te digo: és valiosa! Porque foste criada à imagem e semelhança Dele. Porque Ele molda a tua identidade à identidade do seu próprio Filho (Rm 8:29, II Co 3:18). Você não é o que dizem de você, mas o que Deus te afirma ser. No final de tudo, é a opinião Dele que de fato te importa, por isso, se desapegue das críticas alheias e se lance com confiança em Seus braços, permitindo que somente os pensamentos Dele defina quem você é.

“Então, a única pessoa cuja opinião realmente interessa se volta para mim e diz que sou mais valioso do que todas as jóias deste mundo.”¹

Se a tua vida se parece em algum ponto com a do exemplo de Martha, há esperança. Ele é quem operará em tua vida, para a Sua glória, quando o buscares de todo o teu coração. Portanto, se entregue sem reservas, descanse em sua soberania, e creia, não na sua capacidade ou suficiência, mas no poder que há Nele, que pode atuar em você, onde estiveres, nas circunstâncias em que te encontras e no momento que lhe for devido. Ele é Deus!

Thayse Fernandes
_____________________
¹ KELLER, Timothy. Ego transformado: A humildade que brota do Evangelho e traz a verdadeira alegria. São Paulo: Vida Nova, 2014.



Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Receba nossas postagens