Ler esse título nos relembra uma verdade maravilhosa: somos objetos do amor do Senhor! Saber dessa verdade nos enche de alegria, pois te...

Você é amada

0 Comentários

Ler esse título nos relembra uma verdade maravilhosa: somos objetos do amor do Senhor! Saber dessa verdade nos enche de alegria, pois temos o amor da Pessoa mais importante de todo o Universo, do Criador e Senhor de tudo o que existe, e isso, é grandemente maravilhoso! 

O amor de Deus é um amor genuíno, sacrificial, e incondicional. A maior prova de amor em toda a humanidade foi dada por Ele na cruz do Calvário, entregando o que tinha de mais precioso, seu próprio filho unigênito, em favor das nossas vidas. Logo, somos amadas com um amor sincero, que se sacrifica pelo nosso bem, e que não depende de nós. O Senhor nunca deixará de nos amar, porque o Seu amor não depende de nossos méritos ou do nosso próprio amor a Ele, mas somente Dele mesmo, por isso que ele é incircunstancial e eterno.

“Deem graças ao Senhor, porque ele é bom. O seu amor dura para sempre!” (Sl 136:1)

“Com amor eterno eu te amei, com benignidade te atraí.” (Jr 31:3)

Ele nos amou quando éramos pecadoras (Rm 5:8), mortas em nossos delitos e pecados (Ef 2:1), inimigas do evangelho pela cegueira que havia em nosso entendimento (Ef 4:18, II Co 4:4) e rebeldes à Sua vontade (Ef 2:2-3). Nisso está a diferença entre o amor do Senhor e o amor humano.

"A diferença entre o amor do príncipe e o amor de Cristo é que Cristo amou a Igreja mesmo quando ela era maltrapilha, pecadora, miserável, indigna, naquele estado em que o pecado a lançou… O amor de Cristo é diferente do amor celebrado pelo mundo. Nós amamos o belo, o agradável, o cheiroso, o estético. O amor de Cristo pela Igreja, entretanto, foi incondicional, ele não olhou nossa feiura, e nossa fraqueza, mas se entregou por nós, sendo nós ainda pecadores.”¹

Nosso amor muitas vezes é baseado naquilo que há no outro, no que ele nos dá em troca, e se ele não se mostra merecedor do nosso amor, ele oscila. Por isso que amar os nossos inimigos é tão difícil, por não recebermos nenhum bem, mas o mal dessas pessoas. Já o Senhor não. O amor Dele está muito acima do nosso em comparação, como afirma essa canção:

“Difícil aceitar, impossível decifrar
O amor do Eterno
Pois eu, só amo o que convém
Só amo o que me dá prazer
E o que concorda comigo

Mas Deus ama o inamável
Tolera o intolerável
Aceita gente como eu
O meu Deus perdoa o imperdoável
Transforma o intransformável
E aceita gente como eu

Como pode querer-me assim
Como pode me aceitar assim
Incrível, incrível”²

Por que o Senhor nos ama? Porque simplesmente Ele quis nos amar! Não temos nada em nós digno desse amor. E Ele continua nos amando, apesar de nós. Quantas vezes nos sentimos tão indignas e sujas por causa de nossos pecados? E quando nos voltamos para o Senhor, Ele nos aceita de volta e até na Sua repreensão está demonstrando o Seu amor pelas nossas vidas?! É um amor que nos constrange, que nos deixa assim, extasiadas, por sabermos de quem ele vem! Ele é totalmente digno! Ele não precisa de nós, pois é transcendente e independente de sua criação, todavia, para seres tão pequeninos e falhos como nós, concedeu das riquezas insondáveis em Cristo e do Seu precioso amor.

Principalmente nos momentos em que te sentires não amada pelas pessoas, olhes para o Senhor, fite os olhos nesse amor e perceba a graça que Ele te concede. Perceba que tudo o que precisamos encontramos em Sua graça, ela nos basta e nos sustenta a cada dia (II Co 12:9). Logo, não precisamos de opiniões, elogios ou de qualquer outra coisa para nos sentirmos um alguém. Somos preenchidas Nele, e somente Nele, encontramos a nossa suficiência. Somos amadas com um amor genuíno, sacrificial e incondicional. Do que mais precisamos? Louvemos ao Senhor por Sua tremenda e maravilhosa graça!


Thayse Fernandes
______________________
¹ LOPES, Augustus Nicodemus. LOPES, Minka Schalkwijk. A Bíblia e sua família: exposições bíblicas sobre casamento, família e filhos. Cultura cristã, 2016
² O Amor, de Rawfy Welton



Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Receba nossas postagens