Metas, planos, objetivos, estratégias… muitos são os métodos que utilizamos para uma melhor concretização das nossas finalidades. O mundo...

Quando expectativas se frustram

2 Comentários

Metas, planos, objetivos, estratégias… muitos são os métodos que utilizamos para uma melhor concretização das nossas finalidades. O mundo contemporâneo requer que tenhamos agendas, planners, bloco de anotações, dentre outras coisas, para que consigamos lidar com os inúmeros desafios e responsabilidades que ele nos traz. Nesse intérim, aprendemos a controlar. Tentamos de todas as formas controlar nossas finanças, horários, alimentação, atividades, e quando não, a nossa vida.

Mas, sabemos que nem sempre tudo acontece como planejamos. Há coisas que fogem de nosso controle, nos deixando apenas a bradante pergunta: "E agora?"

O que fazer quando as coisas não acontecem como prevíamos? Essa é uma pergunta que acredito que todos nós gostaríamos de saber a resposta. Recorramos então às Escrituras a fim de encontrar luz para essa questão.

De antemão, a Bíblia não nos oferece todas as respostas que gostaríamos de ter, mas nos oferece princípios que ajudam a nortear toda a nossa vida, segundo a perspectiva de Deus.

“Seu divino poder nos concedeu tudo de que necessitamos para a vida e para a piedade, por intermédio do pleno conhecimento daquele que nos convocou para a sua própria glória e virtude.” (II Pe 1:3)
Iremos então em busca de alguns princípios que nos ajudarão a lidar com expectativas frustradas.

Um exemplo bíblico nesta perspectiva é José. Logo menino, teve sonhos que possivelmente geraram algumas expectativas em seu coração. Porém, o que aconteceu posteriormente foram somente situações que contrariavam qualquer uma delas.

Por ser odiado por seus irmãos, foi por eles lançado numa cisterna e vendido como um escravo aos ismaelitas. Foi levado ao Egito, onde foi acusado injustamente pela esposa de Potifar e preso por um tempo no cárcere (a sua história está descrita nos capítulos 37 em diante de Gênesis). Passou vários anos longe de sua terra, pais, parentes e amigos em uma cultura estranha, sofrendo sem causa alguma.

Tenho certeza de que este não é o projeto que imaginaríamos para as nossas vidas. Em nossos planos se encontra aquilo que acreditamos que nos fará bem e realizadas. Cortamos tudo o que possa de algum modo nos gerar sofrimento e dor. Todavia, quando as linhas da nossa história são interrompidas, nos frustramos.

A frustração vem, antes de tudo, porque colocamos o nosso coração em nossas expectativas. Planejamos e ansiamos, buscamos com todo esmero, e se não tivermos cuidado, parte do que desejamos se tornam ídolos em nossos corações. Não é errado planejar nem sonhar, pelo contrário, é o certo a se fazer e o esperado de nossa parte, mas que essas coisas não sejam capazes de dominar as nossas vidas.

José sofreu todas aquelas situações, porém não permitiu que elas azedassem o seu coração. Ele se manteve íntegro e fiel ao Senhor ainda que nos piores tempos, porque antes disso, o Senhor já era o seu Deus. Se assim não fosse, se amarguraria com as situações e andaria reclamando de tudo o que estava lhe acontecendo. Não vemos nenhum relato de José se comportando desta forma, mas vemos relatos como:

“E o Senhor estava com José.” (Gn 39:2)
“Como poderia eu cometer este grande mal e pecar contra Deus?” (Gn 39:9)
“José disse ao Faraó: Quem sou eu! É Deus quem dará ao Faraó uma resposta favorável.” (Gn 41:16)
Deus era o centro do coração de José! Quando Deus é o centro de nosso coração, Ele nos capacita a suportarmos qualquer dificuldade. Não precisaremos nos preocupar tanto com o que poderemos perder, por estarmos certas de que jamais perderemos a Ele, e saberemos que não importa o que aconteça, Ele nos dará graça quando precisarmos e a sua graça sempre nos será suficiente (II Co 12:9). Quando Deus for o grande amor de nossas vidas, não usaremos as circunstâncias como motivo de esfriamento ou de revolta espiritual, nem andaremos resmungando pelas coisas que não acontecem do jeito que queremos, antes, agradeceremos a Ele por controlar as nossas vidas infinitamente melhor do que nós mesmas.

Mais tarde vemos José atribuindo as circunstâncias que lhe sobrevieram a Deus. Ele diz que não foram seus irmãos que o levaram até lá, mas o Senhor, que estava controlando tudo e fazendo com que as circunstâncias cooperasse para o bem.

“Agora, não fiquem aflitos ou furiosos uns com os outros por terem me vendido para cá. Foi Deus quem me enviou adiante de vocês para lhes preservar a vida.” (Gn 45:5)
“Vocês pretendiam me fazer o mal, mas Deus planejou tudo para o bem. Colocou-me neste cargo para que eu pudesse salvar a vida de muitos.” (Gn 50:20)
Quando confiamos na soberania do Senhor, não precisamos andar fadigadas com as muitas coisas que estão em nossas mãos. Podemos entregá-las a Ele e descansar com o entendimento de que existe uma mão mais sábia que a nossa regendo as nossas histórias e fazendo com que tudo coopere para o nosso bem (Rm 8:28).

Algumas vezes o Senhor vai permitir que as coisas realmente saiam do nosso controle para nos ensinar que não somos soberanas, mas dependentes Dele. Ele usa as circunstâncias para moldar o nosso caráter e nos tornar melhores para a Sua glória.

Em todas as situações que enfrentou, José estava sendo preparado para algo que lhe viria lá na frente, ser governador do Egito. Quando menino teve sonhos, mas somente quando estava maduro e preparado pôde ver a concretização deles, no tempo certo.

“Foi a ele que seus irmãos se dirigiram. Quando chegaram, curvaram-se diante dele com o rosto no chão...José se lembrou dos sonhos que tivera a respeito deles muitos anos antes.” (Gn 42:6, 9)
Antes ele não estava preparado. Deus estava lhe aperfeiçoando e ensinando com as circunstâncias! Quando as nossas expectativas se frustram, precisamos nos lembrar de José: Deus pode estar usando as situações para nosso amadurecimento e Sua glória. Nada é por acaso. Nada é sem sentido. E mesmo que não entendamos a razão agora, tenhamos fé! Tem um poema que gosto muito, parte dele diz:


“Um dia, quando todas as lições da vida forem aprendidas,
e o sol e estrelas se recolherem para sempre,
as coisas que os nossos fracos julgamentos aqui desprezaram,
as coisas sobre as quais nós nos afligimos com cílios molhados,
irão se iluminar à nossa frente, saindo da noite escura da nossa vida,
como as estrelas brilham em tons mais profundos de azul;
e veremos como todos os planos de Deus são corretos,
e como o que parecia reprovável era o amor mais verdadeiro [...]

Se pudéssemos deixar entreabertas as portas da vida,
e estar dentro, e todas as obras de Deus ver,
poderíamos interpretar toda essa dúvida e discórdia,
e para cada mistério poderíamos encontrar uma chave.
Mas não hoje. Então esteja contente, pobre coração;
os planos de Deus, como lírios puros e brancos, desabrocham;
não devemos rasgar as folhas ainda fechadas.
O tempo revelará os cálices de ouro."¹

Não é porque não enxergamos a razão agora de algumas coisas que ela não exista. Em tudo existe propósito. Louvemos ao Senhor por cuidar de nossas vidas e por nos livrar muitas vezes de fazermos as coisas do nosso modo. Só Ele realmente sabe o que faz e Ele nos ama! Assim, não permitirá que nada nos aconteça para o nosso mal.

Não coloquemos o nosso coração em nossas expectativas. E mesmo que algumas delas cheguem a se frustrar, confiemos na soberania e providência do Senhor, em todo tempo.

Thayse Fernandes

¹ May Riley Smith (1842–1927). “Um dia”. Original: “Sometime”






Você também pode gostar

2 comentários:

  1. Um breve testemunho...
    Recentemente eu e meu esposo descobrimos que não podemos ter filhos :( meu esposo tem um problema bem sério, e o nosso caso é somente um MILAGRE de Deus.
    É difícil conter a frustração de um sonho como esse, até porque eu sonhei com cada detalhe.
    Ainda, sem entender o porque disso tudo, vou deixando pra trás, dias após dia,com orações e leitura da Bíblia os pensamentos de questionamentos e tristeza.
    É difícil, muito difícil, estou rodeada de amigas que estão realizando o mesmo sonho que eu tenho. Ser mãe, é algo que desejo desde minha infância.
    Esse texto me ajudou, pois todos os dias, preciso da ajuda do Eterno, para vencer a tristeza e olhar para o meu Salvador, e saber que Ele sempre tem o melhor pra mim, pra nós.
    Muito obrigada. Deus abençoe vocês.

    ResponderExcluir
  2. De fato, precisamos confiar em Deus de todo o coração e não nos prendermos ao nosso próprio entendimento. É uma realidade muito difícil na prática, mas os pensamentos Dele são mais altos e mais grandiosos que os nossos. Por vezes algo não faz sentido para a gente, mas para Deus faz. É necessário confiar.

    ResponderExcluir

Receba nossas postagens