Ao lermos João 4 e observarmos o diálogo entre Jesus e a mulher samaritana, notamos que uma conversa mais longa inicialm...

Conversas que transformam

0 Comentários


            Ao lermos João 4 e observarmos o diálogo entre Jesus e a mulher samaritana, notamos que uma conversa mais longa inicialmente parece improvável, mas aos poucos novos rumos começam a ser tomados. Jesus tinha o propósito de conversar com aquela mulher, embora esta não soubesse o que iria suceder. A samaritana tinha um objetivo certo em ir àquele poço, a saber, retirar água. Ela precisava daquilo. Queria saciar uma necessidade vital específica. Havia, então, dois propósitos distintos.

Quando Cristo iniciou a conversa, ele simplesmente pediu água - sabe-se que pela lógica humana esta conversa nem aconteceria, pois os judeus não conversavam nem se misturavam em relação à coisa alguma com o povo samaritano. A mulher, espantada, não compreendeu o motivo pelo qual aquele homem lhe dirigiu a palavra. Jesus, ainda no início da conversa, mostrou o que Ele gostaria de provocar na vida da samaritana: transformação. Ele falou sobre a possibilidade de se ter uma fonte de água viva que não tem fim. Ainda muito focada naquilo que se via, a mulher não percebeu quem falava com ela, até que o Mestre se revelou e abriu-lhe os olhos para que esta entendesse qual era a sua verdadeira necessidade.

Algumas conversas mudam a nossa vida. Há pessoas com quem podemos passar horas conversando e será algo extraordinariamente proveitoso. Outras nem tanto. Quando estamos conversando com os nossos amigos mais chegados, nos sentimos bem e felizes. É comum estarmos dispostas a conversar com os nossos pais, filhos, maridos, amigos e amigas, e até mesmo consigo, mas esquecemos de nos achegar ao Santo para uma simples e reveladora conversa.

Todas as conversas com o nosso Pai são transformadoras. Elas nos revelam sobre quem Ele é e quem somos nós. Lembremos da conversa entre Deus e Jó, e como foi desvendado àquele homem que tudo poderia se esvair, poderia não restar mais nada, o amargo significado da perda poderia ser experimentado vagarosamente, contudo, o seu Deus permaneceria para sempre e nada poderia mudar este fato. Isso foi mostrado de maneira palpável a Jó também por meio de uma conversa. É maravilhoso como Deus transforma sentidos e percepções, propósitos, finalidades e redireciona as nossas necessidades através de um simples diálogo.

Em nossa caminhada cristã, falamos diversas vezes que queremos mudanças e transformações em nossa vida. Clamamos por uma história gloriosa, por mais santidade, por vitórias em áreas emergentes, no entanto, dificilmente paramos, sentamos e “puxamos conversa” com o nosso Senhor. Sabemos do poder que uma conversa com Deus tem e como podemos, através da oração, nos tornar mulheres mais sábias, mais santas e piedosas, porém, por inúmeros motivos nos mantemos afastadas. Seja pela crença de que não temos tempo suficiente, seja pela falta de intimidade com o Pai, ou simplesmente porque ainda não entendemos com o coração que é melhor usufruir alguns minutos junto a Deus do que qualquer outra coisa.

A mulher samaritana teve toda a sua perspectiva transformada. Ela chegou ao poço tão somente com o objetivo de retirar água, uma atividade rotineira. Porém, saiu com a convicção de quem era o Messias; com o coração confortado acerca do amor que Ele sentia por ela; com a sua vontade modificada, porquanto, ela deixou ali o seu recipiente e foi falar acerca das grandezas que havia contemplado. Uma conversa tem o poder de transformar completamente a nossa história e o Deus que realiza tais transformações não muda.

Apressemo-nos em ter conversas com Deus. Peçamos fervorosamente em oração com súplicas por um coração que anseia uma vida repleta de conversas que nos molde, que nos retire das diversas zonas de conforto criadas por nós e que nos coloque em diferentes lugares, que nos faça mulheres segundo a vontade de Deus, que transforme nossas visões de mundo, que nos encha de amor pelo nosso Senhor. E que em todas as coisas Deus seja glorificado!

Hellen Juliane



Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Receba nossas postagens