O capítulo 1 de Salmos é bastante conhecido e recitado. Ele é composto por 6 versículos que expõem a felicidade dos justos e o destino d...

Duas vias diante de nós

1 Comentários

O capítulo 1 de Salmos é bastante conhecido e recitado. Ele é composto por 6 versículos que expõem a felicidade dos justos e o destino dos ímpios. Primeiramente, o escritor inicia descrevendo negativamente as atitudes de quem é bem-aventurado, isto é, muito feliz. O termo “feliz” ou “bem-aventurado” transmite a ideia de “como é recompensadora a vida de”. Feliz é quem não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores e não se assenta na roda dos zombadores. Perceba que as três negativas enfatizam aspectos diferentes de separação de Deus: aceitação dos conselhos, participação dos costumes e adoção da atitude dos ímpios. 

A primeira definição nos fala de “andar” no conselho dos ímpios, isso nos faz perceber que o salmista não está falando de uma simples conversa, mas sim de um problema maior: absorver e tomar como verdade conselhos carregados de impiedade.  A segunda definição traz o verbo “deter”, que mais se aproxima com o sentido do verbo “parar”. Não estagnar no caminho dos pecadores é uma característica de quem prossegue firmemente no caminho da verdade. Na terceira definição, vemos a expressão “se assenta”, a roda dos zombadores não é um lugar onde  devemos nos acomodar. Se sentar-se com os que zombam e acatar suas ações nos traz conforto, não podemos ser chamados de justos.

No versículo 2, vemos o contraste expresso através da expressão “pelo contrário”, dessa forma, entendemos que as práticas dos justos em nada se assemelham às mencionadas anteriormente pois o seu prazer está na lei do Senhor, como também é expresso em outro salmo: Terei prazer em teus decretos e não me esquecerei de tua palavra ” (Sl 119.16). Além disso, observamos que o fato de amar, ter prazer na lei do Senhor, implica dizer que dedicamos tempo à sua palavra, meditando nela de dia e de noite, não como uma ação ininterrupta, mas constante.  Estes procedimentos resultarão no que é dito no v. 3 . O salmista utiliza a figura de uma árvore plantada à beira de águas correntes, que é frutífera e as folhas não murcham. O homem que tem a palavra de Deus como prioridade será sempre renovado e tudo o que fizer prosperará, assim como a árvore, dá seus frutos no tempo oportuno.

Diferente desta primeira figura, os ímpios são comparados à palha no v. 4. Enquanto os justos possuem raízes e frutificam, os ímpios são espalhados como palha pelo vento. Assim como a casa edificada sobre a areia cai, os ímpios não resistirão (Mt 7.26-27). Por isso, pela sua inconstância e falta de firmeza, eles não prevalecerão no dia do juízo. O Senhor virá sobre todos os que habitam na terra e os ímpios não ficarão em pé “na presença do filho do homem”(Lc 21.36). Assim como o joio será separado do trigo, os perversos não terão lugar entre os justos. O porquê apresentado no versículo final, aponta para a justiça de Deus: ele recompensa o caminho dos justos, mas a consequência da impiedade é destruição. Há um caminho que parece direito, mas o fim é morte (Pv 16.25). 

Embora em alguns momentos os ímpios pareçam justos, o dia do juízo revelará os “homens de palha” e suas respectivas obras.  É impossível que haja verdadeira felicidade entre aqueles que se afastam de Deus. Por outro lado, como é recompensadora a vida de quem faz da Sua palavra o alicerce e raiz para frutificar no tempo certo e ser reconhecido pelos frutos. Os ímpios terão a recompensa da sua impiedade, dispersos e vacilantes. Porém, os justos podem dizer “Bom para mim é aproximar-me de Deus” (Sl 73.28). Há duas vias diante de nós, dois caminhos distintos e distantes entre si. Sejamos como árvores plantadas junto às águas, frutificando no tempo certo e resistindo à aridez deste mundo pela graça do nosso Senhor Jesus Cristo.   A presença do Senhor é a nossa maior recompensa. 


Juliany Correia



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Graças damos ao nosso Glorioso Deus por nos mostrar o verdadeiro caminho que é jesus Cristo

    ResponderExcluir

Receba nossas postagens