O Salmo 124 é classificado como um “Salmo de romagem”, uma categoria dentro do Saltério Bíblico composto pelos 15 salmos que vão do 120 ...

“Se não fosse o Senhor”

0 Comentários

O Salmo 124 é classificado como um “Salmo de romagem”, uma categoria dentro do Saltério Bíblico composto pelos 15 salmos que vão do 120 ao 134. Dentre algumas suposições, tem sido defendido que esses hinos eram entoados no percurso que os judeus faziam quando iam para as festas em Jerusalém. Esses salmos também são conhecidos como “Salmos de degraus” ou “Salmos de subida”.

O subtítulo indica que o autor desse cântico foi Davi. Quanto ao contexto, é difícil especificar em que situação foi escrito, mas pode-se presumir em termos gerais que tenha sido em uma ocasião de grande livramento, ou como defendeu Calvino:

“... como Davi não especifica nenhum exemplo particular, não penso que ele deve ser entendido como a celebrar um único livramento, e sim, incluindo de modo geral, todas as ocasiões em que Deus socorrera sua igreja.”1
A princípio, o poeta recorda que Deus esteve ao lado do Seu povo quando enfrentaram oposição dos inimigos e conclama sua audiência ao declarar isso:

(v. 1, 2) “Se não fosse o SENHOR, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; se não fosse o Senhor, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós.”

O fato de Deus estar ao lado do Seu povo é o fator determinante para a preservação e livramento dele, e o mais impressionante é que isso nunca poderá ser alterado. Deus sempre será favorável ao Seu povo (mesmo quando não parece), por causa da Aliança em que Ele prometeu que será o nosso Deus e nós seremos o Seu povo. O Senhor está em uma Aliança eterna conosco, firmada pelo sangue do Seu Cordeiro Imaculado e esta é razão para Deus estar ao nosso lado.

Do versículo 3 ao 5 o salmista usa figuras para se referir as mais variadas situações de sofrimento e destruição que lhes recairiam, caso Deus não estivesse ao lado deles:

“Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós. Então as águas teriam transbordado sobre nós, e a corrente teria passado sobre a nossa alma; então as águas altivas teriam passado sobre a nossa alma”

Os perigos ilustrados pela linguagem figurada teriam prevalecido caso Deus não estivesse ao lado deles. Isso é decisivo para qualquer povo ou qualquer pessoa, pois não são os recursos, aptidão ou qualquer outra coisa, mas a bondade de Deus que nos socorre, nos livrando da completa ruína.

Nos versículos 6 e 7, o salmista bendiz ao Senhor e usa mais duas figuras:

A de um animal feroz que despedaça a presa com seus dentes afiados:

(v. 6) “Bendito seja o Senhor, que não nos deu por presa aos seus dentes.”

E a de um passarinho que escapou de uma armadilha:

(v. 7) “A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos.”

“O povo de Deus é pego em armadilhas e, como pássaros fracos e tolos, não conseguem sair sozinhos, então, é tempo de Deus aparecer para auxiliá-los, quando todos os outros amigos falharam; a seguir, Deus quebra a armadilha e transforma em insensatez o conselho dos inimigos...”2
O Salmo, então, se encerra com a afirmação:

(v. 8) “O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez o céu e a terra.”

Assim, somos encorajados a confiar no Senhor em tempos difíceis, pois assim como Ele nos livrou no passado continuará a nos livrar, pois Ele tem cuidado do Seu povo. Ele fez os céus e a terra, ou seja, Ele é o dono de todas as coisas e pode fazer todas as coisas cooperarem para o nosso bem.

Semelhante ao salmista, é bom para nosso encorajamento recordar de tudo o que o Senhor já fez por nós. Pense: o que seria de você se não fosse o Senhor? Onde você estaria? Que tipo de vida estaria levando? Ainda estaria perdida em seus pecados, caminhando para um destino eterno de sofrimentos, levando uma vida vazia e frustrada ao tentar se preencher com coisas efêmeras.

Todas nós que hoje temos os olhos abertos, que fomos transportadas do império das trevas para o Reino do Filho do Seu amor (Col. 1.13), podemos nos unir ao salmista e a todos os crentes do passado que cantaram esse salmo, porque se não fosse o Senhor, todos nós estaríamos irremediavelmente perdidos. Obrigada, Senhor!


Sonaly Soares
__________________
1João Calvino. Salmos – Vol. 4. Ed. Fiel; pg. 352
2Matthew Henry. Comentário Bíblico: Antigo Testamento – Jó a Cantares de Salomão. Ed. CPAD; pg. 663



Você também pode gostar

Nenhum comentário:

Receba nossas postagens