Não trate Deus como um acessório


Certa vez o Senhor Jesus ensinando aos seus discípulos os mostrava a necessidade de permanecerem ligados a Ele, através da metáfora da videira e seus ramos¹. A ideia era a seguinte: tal como um ramo depende da videira, assim os discípulos dependem de Jesus; e tal como um ramo que não dá fruto é cortado e lançado fora, assim acontecerá com o discípulo que não frutifica no Reino de Deus.

Dentre várias coisas que o Mestre estava ensinando, estava a dependência. Ele disse:

“Sem mim nada podeis fazer.” (Jo 15:5c)

Quem depende entende que não é autossuficiente, mas limitado e carente de alguém. Quem depende sabe que não possui qualquer autonomia, pelo contrário, precisa se submeter e diminuir. Este é o sentimento que todos os dias precisamos pedir ao Senhor que não deixe morrer em nossas vidas, de que somos absolutamente nada sem Ele e que não possuímos glória alguma.

Se a nossa comunhão com Deus está quebrada, se alguma vez esquecemos de orar, ou se não temos mais tempo em nosso dia para meditarmos em Sua palavra, significa que entendemos que podemos viver sem Ele. Você pode questionar: “Mas, como assim? Deus é a razão da minha vida!”. Porém, não são as nossas palavras que provam a nossa fé, e sim os nossos atos. Quanto tempo tens dedicado a Ele em seu dia? Quantas vezes tens pensado Nele em meio às suas atividades cotidianas? Quais as maneiras que tens encontrado de evidenciar que dependes Dele?

Queridas leitoras, precisamos aprender que se a nossa vida com Deus não estiver bem, nada mais estará. Tudo estará fora do seu devido lugar e viveremos os nossos dias sem propósito e direção, buscando o que nos satisfaz hoje e nos esquecendo que a nossa pátria está nos céus, colocando o nosso eu no centro e desprezando o Senhor de toda a terra.

Tratar Deus como acessório é buscá-Lo apenas quando entendo que Ele me será útil, como uma joia que uso em ocasiões especiais, como um relógio que olho quando desejo ver a hora, como uma bolsa que uso para combinar com minha roupa.

Segundo o dicionário Aurélio, acessório é “aquilo que segue ou acompanha o principal”, ou seja, o que é suplementar, adicional. Tratamos acessório pelo o que ele é, acessório - se estivermos sem não importa muito, pois ele é algo que acrescenta, não o essencial.

Deus não é um acessório, algo a mais em meio a tantas coisas que temos a acrescentar em nossa vida. Ao contrário disso, Ele é tudo o que temos, do Senhor emana a vida e sem Ele só existe vazio e caos.

Infelizmente, temos percebido em nossas igrejas que uma parte das pessoas não querem mais comprometimento com o Reino de Deus. É muito mais cômodo ir à igreja domingo após domingo, ouvir uma palavra que me faça me sentir bem e voltar para casa rumo às minhas atividades. Se sobrar tempo me envolvo. Se der vontade, farei algo mais. Se sentir paz, me aprofundarei.

Como estão suas raízes com Deus? O Senhor quer nos arrancar de uma vida superficial e nos levar a uma intimidade mais profunda com Ele. O Senhor quer nos incomodar em meio à nossa zona de conforto e nos fazer enxergar que a vida distante Dele está distante do fim pelo qual ela existe. Para isso, precisamos mudar as lentes de nossa ótica e enxergar Deus como o engrandecido e precioso que Ele realmente é, para que a nossa maneira de viver evidencie que todas as coisas são supérfluas e acessórias à nossa vida, não Ele, e que podemos perder tudo, menos a Sua presença.

Quem está em Jesus compartilha de Sua vida, assim como o ramo recebe da vida da videira. Isso é um privilégio, mas também uma necessidade. Amadas irmãs, carecemos de Jesus muito mais do que pensamos! Sem Ele morreremos! Sem Ele nada podemos fazer!

É a comunhão com o Senhor que nos permite desfrutar de Sua vida e que nos capacita a darmos frutos. Qual o segredo do frutificar? O Mestre também ensina:

“Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto se não permanecerem em mim.” (Jo 15:4b)

Permanecer! Esse termo aparece 11 vezes nos 11 primeiros versículos de João 15. Permanecer significa manter. Continuar. Perseverar.

Não basta apenas estar em Jesus, é necessário permanecer Nele. Necessitamos a cada dia pedir graça ao Senhor, para que Ele não permita que em algum momento de nossa caminhada cristã nos esqueçamos Dele e esfriemos em nossa fé. Precisamos sempre pedir mais Dele e menos de nós. Mais de Seus pensamentos, mais de Sua vontade, mais de Sua obediência em nós. Isso requer sacrifício e entrega.

“Permanecer em Cristo exige adoração, meditação na Palavra de Deus, oração, sacrifício e serviço, mas é uma grande alegria! Uma vez que começamos a cultivar essa comunhão mais profunda com Deus, não temos desejo algum de voltar à vida superficial do cristão indiferente.”²

É fácil iniciar as coisas, mas continuar nelas não o é. O Senhor deseja que sejamos firmes Nele. A perseverança é algo que tem se perdido com o passar do tempo; somos fáceis de desistir, de olhar para as dificuldades e de centrarmos no que pode não dar certo ao invés de continuarmos lutando. O nosso Senhor deseja que sejamos diferentes, e para isso precisamos cultivar a perseverança dia após dia, permanecendo Nele.

Que a cada dia essa seja a nossa oração: “Pai, que a Tua palavra esteja sobre a minha vida e que a Tua vontade me capacite a não estar longe de Sua presença. Que a luz de Sua sabedoria possa pairar em minha mente me trazendo o real entendimento de que não sou nada distante de Ti, e que preciso Te amar com todo meu coração, não me deixando influenciar pelo presente século, não te buscando nunca como um acessório, mas como a minha vida.”

Que o Senhor assim nos ajude!

Thayse Fernandes
_______________  
¹ João 15:1-16
² WIERSBE, Warren W. Comentário Bíblico Expositivo: Novo Testamento: volume I; traduzido por Susana E. Klassen. - Santo André, SP: Geográfica editora, 2006.


Um comentário:

Tecnologia do Blogger.