A dor é algo indesejado em qualquer âmbito que possa existir. Há dores físicas que são provenientes de enfermidades, das quais recorr...

Há dor que ensina

1 Comentários

A dor é algo indesejado em qualquer âmbito que possa existir. Há dores físicas que são provenientes de enfermidades, das quais recorremos aos remédios e aos médicos. Há dores emocionais, presentes na alma, que não podem ser aliviadas com medicamentos. Há dores relacionais, ocasionadas por pessoas que nos geram feridas em nosso íntimo. E também há dores espirituais, que decorrem da nossa falha na conformidade com a vontade de Deus.

Todas passaremos por algum tipo de dor em dado momento de nossa vida. Porque ela é uma das consequências da Queda, e visto que todos somos descendentes de Adão, não estamos isentas de nenhuma de suas consequências. Se a nossa vida fosse apenas de felicidade e de momentos bons, seria duvidoso o fato de estarmos em um mundo caído.

O ser humano, em sua busca assídua pela felicidade, tenta fugir de tudo que lhe faz sofrer. Todavia, alguns sofrimentos nos vem de forma imprevisível, interrompendo os nossos planos, nos comprovando que as coisas nunca estiveram sob o nosso controle.

"Não importam nossas precauções, quanto nos esforçamos para ter uma vida boa nem quanto nos empenhamos para ser saudáveis, para ficar ricos, para viver bem com familiares e amigos, para ser bem-sucedidos na profissão - inevitavelmente, algo arruinará isso. Não há dinheiro, poder nem planejamento capazes de impedir que o luto, uma doença terrível, uma traição, um desastre financeiro ou uma infinidade de outros problemas entrem em sua vida. A vida humana é inevitavelmente frágil e sujeita a forças que estão além do nosso poder de controlá-las.”¹

Todos nós passamos por sofrimentos. A diferença está em como reagimos a isso.
A Palavra de Deus retrata a história de Noemi e Rute. Ambas foram acometidas pela dor, porém apresentaram reações diferentes a ela. Noemi, diante da morte de seu marido e filhos, disse que Deus havia descarregado contra ela a Sua mão (Rt 1:13). Passou a andar amargurada, descontente com Deus, consigo mesma, com os homens e com a vida. Rute, que também perdera o seu marido, se dispôs a deixar toda a sua família, terra e amigos, para seguir a uma terra desconhecida com Noemi. Ela não a desamparou em nenhum momento, e ao invés de se concentrar na aflição em que estavam vivendo, saiu a trabalhar e a buscar mantimento para a sua casa. Sobre Rute, é dito que ela viera buscar refúgio nas asas do Deus de Israel (Rt 2:12), ainda que sendo uma estrangeira. Então, enquanto uma se sentou a lamentar, a outra buscou ânimo para se levantar e continuar na luta. Enquanto uma se virou contra a providência de Deus, a outra procurou refúgio nas asas Dele.

A boa mão de Deus estava, porém, atuando o tempo todo na vida delas, fazendo com que tudo caminhasse de acordo com os Seus propósitos. (Te convido a estudar o livro de Rute e a se maravilhar com essa linda história!). Noemi, à medida que observava a providência de Deus, afirmou que Ele “não tem deixado a sua beneficência nem para com os vivos nem para com os mortos.” (Rt 2:20). E as mulheres que moravam ali, engrandeceram o Senhor ao contemplar os Seus feitos entre Noemi e Rute. Concluímos com isso que existe dor que nos ensina. Deus em sua multiforme sabedoria se revelou de uma maneira mais grandiosa aos olhos dessas duas mulheres, mostrando que Ele nunca perdeu o controle, nem deixou de agir com bondade entre elas, ainda que nos piores tempos.

“Deus continua operando mesmo nos piores tempos. Ele opera fazendo mil coisas que ninguém enxerga, senão Ele mesmo.”²

Por semelhante modo, Jó, após passar por uma série de sofrimentos sequentes em sua vida, pôde afirmar que antes conhecia o Senhor apenas de ouvir falar, mas agora os seus olhos O viam (Jó 42:5). O salmista disse que foi bom ter sido afligido, porque através da sua aflição aprendeu os decretos do Senhor (Sl 119:71). Agostinho, nas Confissões, escreve que em sua mais profunda ferida viu a glória do Senhor, e isso o deslumbrou.

Nada acontece sem propósitos! Ao contrário do mundo ocidental, que tende a encarar o sofrimento como um mero acidente, acaso ou falta de sorte, cremos piamente na Palavra de Deus. Ela revela um Deus soberano, que rege todo o mundo e as particularidades da nossa vida, fazendo com que tudo se encaminhe de acordo com os Seus propósitos e coopere para o nosso bem.

Logo, podemos aprender muito com o sofrimento, se o encararmos com fé. Podemos extrair da dor lições preciosíssimas que não aprenderíamos de nenhuma outra maneira. E a chave para lidarmos sabiamente com isso é confiar em quem Deus é e no que Ele significa para nós. Se não confiarmos, tenderemos a ver a dor como algo insuportável, e a nós, como vítimas de um acaso sombrio. Passaremos a achar que determinadas coisas só acontecem conosco, nos individualizando em uma masmorra e nos sentindo os piores seres humanos da face da Terra. Enquanto que o Senhor sussurra aos nossos ouvidos: “Confia em mim! Encontre em mim o descanso que você precisa, pois eu sou o teu refúgio e fortaleza, e jamais te desampararei. Talvez agora não compreendas nada, mas um dia verás que tudo o que fiz foi fruto do meu amor.”

Charles Spurgeon disse que “muitas pessoas devem a grandeza de suas vidas aos problemas que tiveram de vencer”. A dor é um instrumento grandioso para sermos moldadas e aperfeiçoadas. Podemos nos tornar pessoas melhores através do sofrimento, adquirindo maturidade, experiência, confiança e aprendizado.

“Essa é uma perspectiva notável do sofrimento: se for encarado e suportado com fé, acabará nos transformando em pessoas melhores, mais fortes e mais repletas de bondade e alegria. Na verdade, então, o sofrimento pode jogar o mal contra o mal. Pode frustrar os propósitos destruidores do mal e fazer surgir, da escuridão e da morte, luz e vida.”¹

Precisamos confiar mais e nos preocupar menos. Precisamos aprender a ver as coisas como Deus vê. Ao invés de lamentarmos da vida, que louvemos a Ele, cantando:

“Que meus suspiros deem lugar a canções
que cantem a Tua fidelidade
Que minha dor revele Tua glória
como meu único e verdadeiro descanso
Que minhas perdas me mostrem que
tudo o que eu realmente tenho é a Ti
Porque tudo o que eu realmente tenho é a Ti.
Então, quando eu estiver me afogando no mar
E todas as Tuas rebentações e ondas quebrarem sobre mim
Eu hei de lembrar de Teu plano de segurança
Tu és Aquele que fez as ondas
e Teu filho saiu para sofrer em meu lugar
para me mostrar que estou seguro
Porque estou abatido?
Porque me perturbo tanto?
Estou satisfeito em Ti.”³

Thayse Fernandes
_____________________

¹ Timothy Keller. Livro: Caminhando com Deus em meio à dor e ao sofrimento
²John Piper. Livro: Doce e amarga providência.
³ Satisfied in You - Brian Eichelberger.



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Uau!!!! Que Toda Glória seja dada somente a Ele por toda eternidade. Amém!❤❤❤

    ResponderExcluir