A pressa é uma característica presente no mundo globalizado, sendo consequente principalmente da multiformidade de atividades e informaç...

A pressa e a vida

1 Comentários

A pressa é uma característica presente no mundo globalizado, sendo consequente principalmente da multiformidade de atividades e informações que nos são impostas pela nossa era. O mais rápido às vezes é sinônimo do mais eficiente, pois na era do instantâneo e das informações a jato uma coisa que não podemos perder é tempo, e nesse ínterim, somos pressionadas a sermos rápidas em quase tudo o que temos de fazer na vida. Mas o tempo parece ser tão pouco! E Ele passa tão depressa! Vinte e quatro horas parece não ser mais suficiente para tudo o que queremos fazer, e assim, andamos sobrecarregadas, iracundas, afadigadas emocionalmente, e de contínuo, apressadas.

A pressa pode ser resultado da má distribuição do tempo, da acumulação de atividades que estão além da capacidade de alguém fazer, ou ainda, de um mero fruto da impaciência. Seja qual for a causa, ela está mais próxima de nós do que queríamos que ela estivesse.

Dentro desse contexto, podemos refletir: em meio à essa pressa ínfima, quanto tempo temos dedicado ao que realmente é importante em nossas vidas? Quanto tempo dedicamos às pessoas que dizemos que amamos, como a nossa família, amigos e irmãos? O fato de estarmos sempre apressadas e atoladas em um dia que já está de pronto programado em nossa mente, pode nos levar facilmente a desprezarmos o que deveria ser urgência em nossas vidas. Acordamos e dormimos, todos os dias, sem notar que a nossa vida está passando, e que essa única vida talvez esteja sendo desperdiçada!

A pressa pode então nos conduzir por caminhos que nos impossibilitam de ver o real sentido da vida, sem falar que nos priva do nosso bem-estar, podendo ocasionar em seus estágios mais avançados, doenças físicas e emocionais. Portanto, precisamos em dados momentos parar um pouco e considerar sobre a forma em que estamos vivendo.

Eu sei que precisamos trabalhar, que precisamos estudar, que precisamos organizar a nossa vida, porém, que na busca assídua dessas coisas não esqueçamos do que é mais importante, das coisas que a vida não poderá trazer de volta, que o dinheiro não poderá comprar ou substituir, e que o tempo não poderá ocasionar um novo recomeço.

O não investimento nas famílias e relacionamentos tem assolado a nossa era! Sempre falta tempo!

Mas será que é mesmo o tempo que falta? Ou se é a falta de consideração de quais são as nossas prioridades? Posso dizer que a importância que damos a algo incita o desejo de termos tempo com ele. Se a minha família é realmente valiosa para mim, vou procurar ocasiões de passar tempo com ela; se salários ou ser bem sucedido na vida me importa, então vou passar tempo estudando ou trabalhando assiduamente em prol de meu futuro; se o meu casamento é muito importante pra mim, então vou buscar estratégias de, mesmo atarefada tantas vezes, não dar a impressão de que o menosprezo, mas de que o considero muito. A forma como gastamos o nosso tempo diz muito sobre nós, pois revela quais são as nossas prioridades.

Em meio a todo esse frenesi, não apenas relacionamentos pessoais podem ser despriorizados pela falta de tempo, mas também o nosso relacionamento com o Senhor. Porém, o princípio permanece o mesmo: Se amamos a Deus investiremos tempo em nosso relacionamento com Ele.

O Salmo 119, que particularmente estimo muito, é uma declaração de amor pela Palavra. O salmista a anelava e a buscava com toda a sua vida, porque ele amava ao Deus da Palavra. E neste Salmo encontramos uma declaração não comum de pressa:

"Apresso-me a obedecer aos teus mandamentos." (Sl 119:60)

O salmista tinha pressa! Porém a sua pressa era motivada por um anseio íntimo e intenso de obedecer ao Senhor. Deus era tão precioso na sua vida que valia a pena deixar qualquer coisa para correr até o centro da vontade Dele!

O salmista amava ao seu Deus, e provava isso com a sua obediência. No Novo Testamento, Jesus Cristo diz que manifestamos o nosso amor por Ele com a obediência:

"Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos." (Jo 14:15)

Logo, se amamos ao Senhor procuraremos agradá-Lo. Se Deus é importante em nossas vidas, não apenas obedeceremos, mas teremos pressa em obedecê-Lo, em mostrá-Lo o quanto anelamos por Ele acima de qualquer outra coisa, independente de quão atarefado seja o nosso dia, tão somente almejaremos estar mais e mais próximas Dele e mais longe de tudo o que Dele nos afasta, ou seja, dos nossos pecados.

Será que nós poderíamos dizer, assim como o salmista,  que quando se trata do Senhor, também temos pressa? Talvez ainda esteja nos faltando amor por Deus e pela Sua Palavra! Porque a direção da nossa vida é movida por onde está o nosso coração e por quais são as nossas prioridades.

Não desconsidero a dificuldade de termos tempo no nosso século, e pensando nisto, escreverei um próximo texto sobre o ativismo e o uso do tempo. Se você quer saber mais sobre como podemos investir tempo com as coisas mais importantes da vida, acompanhe o próximo texto, pois tratará de maneiras de como honrar nossas prioridades mesmo sendo tão ocupados.

Thayse Fernandes



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Muito bom texto! Sou nova no blog mas já estou amando o conteúdo. Deus abençoe vocês. <3

    ResponderExcluir

Receba nossas postagens