Deus é a realidade primeira e é a partir d’Ele que toda a realidade criada deve ser explicada. Se quisermos, por exemplo, conhecer a nós...

Você precisa conhecer a Deus

5 Comentários

Deus é a realidade primeira e é a partir d’Ele que toda a realidade criada deve ser explicada. Se quisermos, por exemplo, conhecer a nós mesmas, precisamos, antes, conhecer a Deus, pois se fomos criadas à imagem e semelhança d’Ele é n’Ele que encontraremos as respostas sobre nós. O que você pensa a respeito de Deus é o saber mais importante de toda a sua existência, por isso, é imprescindível que o conhecimento que possuímos sobre o nosso Excelso Criador seja verdadeiro.

Viver de forma ignorante à realidade de quem é Deus é o maior de todos os desastres, é o erro que custará mais caro a vida de qualquer pessoa, como escreveu um teólogo:

“Despreze o estudo de Deus e você estará sentenciando a si mesmo a passar a vida aos tropeções, como um cego, como se não tivesse nenhum senso de direção e não entendesse aquilo que o rodeia. Deste modo, poderá desperdiçar sua vida e perder a alma.” (J. I. Packer – O conhecimento de Deus)
Packer continua:

“...seríamos cruéis conosco se tentássemos viver neste mundo sem saber nada a respeito do Deus que é dono e Senhor do Universo.”
Não sejamos cruéis conosco nem com os outros que andam por esse mundo tendo uma ideia fantasiosa de Deus, baseada em achismos, mas busquemos conhecê-lo onde Ele se revelou de forma especial para nós: em Sua Palavra. Nela podemos nos encantar com a beleza de Suas perfeições infinitas, nos consolar em Sua soberania, ser encorajadas por Seu poder invencível, podemos nos regozijar e glorificá-lo por quem Ele é.

É preocupante quando ministérios voltados para mulheres focam em tratar apenas (somente, exclusivamente, unicamente) de assuntos temporários, isto é, quando muito esforço e tempo é dedicado apenas para ensinar as mulheres sobre casamento e criação de filhos, as mulheres aprendem como servir a Deus, mas desconhecem o Deus a quem estão servindo. Algo bastante comum em nossos dias é que os cristãos se preocupam mais em servir a Deus do que em conhecê-lo intimamente. Mas será que Deus quer ser servido por pessoas que não o conhecem? Ou será que invertemos a ordem das coisas?

O modo como Deus se revela e como chama Seu povo para um relacionamento mostra que Ele deseja primeiro ser conhecido, depois amado e só então servido. O serviço é como uma expressão do amor que brota ao conhecê-lo. No Reino de Deus, o que importa não é o serviço pelo serviço, mas o serviço por amor ao Rei e você só pode amar o Rei se o conhecer, afinal, ninguém pode amar o que não conhece.

Paul Washer disse:

“Muitos de vocês, talvez pensem: ‘Oh, falar sobre os atributos de Deus e teologia, é tudo coisas altas, de torres de marfim, que não tem aplicação prática’. Ouça a você mesmo, dizendo que o conhecimento de Deus não tem aplicação prática. Você sabe por que todas as suas livrarias cristãs estão preenchidas com livros de autoajuda e ‘cinco maneiras de fazer isso’ e ‘seis maneiras de ser piedoso’ e ‘10 maneiras para não cair’? Porque as pessoas não conhecem a Deus. E por isso elas precisam de toda sorte de pequenos dispositivos triviais da carne para mantê-las andando como ovelhas devem andar.”
Estamos perdendo as ricas bênçãos de conhecer a Deus porque os únicos assuntos que nos interessam são: marido, sexo, dinheiro, profissão, casa, filhos... A essa altura preciso deixar claro que buscar saber o que a Escritura nos orienta sobre como administrar essas bênçãos de Deus é benéfico para nós, o ponto em questão aqui não é esse, mas a importância que esses assuntos têm tido em nossos corações. A questão é: eu tenho mais interesse em aprender sobre esses assuntos do que sobre Deus?

O pastor C. H. Spurgeon disse:

“A mais alta ciência, a mais elevada especulação, a mais poderosa filosofia que possa prender a atenção de um filho de Deus é o nome, a natureza, a pessoa, a obra, as ações e a existência do grande Deus, a quem chama Pai. Nada é melhor para o desenvolvimento da mente que contemplar a divindade.”
Ele continua:

“Ao mesmo tempo que humilha e expande, este assunto [A Divindade] é eminentemente consolador. Na contemplação de Cristo existe um bálsamo para cada ferida; na meditação sobre o Pai, há consolo para todas as tristezas, e na influência do Espírito Santo, alívio para todas as mágoas. Você quer esquecer sua tristeza? Quer livrar-se de seus cuidados? Então, vá, atire-se no mais profundo mar da divindade; perca-se na sua imensidão, e sairá dele completamente descansado, reanimado e revigorado. Não conheço coisa que possa confortar mais a alma, acalmar as ondas da tristeza e da mágoa, pacificar os ventos da provação que a meditação piedosa a respeito da divindade.”
Por que nos privamos de tão grande alegria? Por que fazemos isso conosco?

Conhecer a Divindade nos transformará, nos levará a responder a esse conhecimento exercitando nossa fé, por exemplo:

Se você entender o que significa que Deus é Todo-Poderoso, você perceberá que não precisa temer o diabo, nem as pessoas más, nem nada, nem ninguém.

Quando você refletir sobre o fato de que Deus é verdadeiro, você não terá razões para duvidar das promessas d’Ele.

Quando você meditar sobre a beleza e a perfeição d’Ele, perceberá que somente Ele pode ser o objeto principal da sua mais profunda devoção e desejo.

Quando considerar sobre o atributo da Santidade de Deus, não poderá viver relaxadamente em pecados sem arrependimento e busca por mudanças.

São tantas as bênçãos que aqueles que buscam conhecê-Lo recebem que não posso enumerá-las aqui. Mas desejo incentivá-la a buscar conhecer esse Ser Infinito que nos criou e que nos tem feito objeto de Sua bondade e graça. É buscar conhecê-lo para amá-lo, não para ostentar conhecimento e alimentar o orgulho. Que essa não seja a nossa motivação.

Deus deseja ser conhecido e conhecido para ser amado e amado para ser servido/obedecido. Buque isso!

- Leia a Bíblia todos os dias;

- Ore e peça para o Senhor iluminar sua mente para você entender Sua Palavra e conhecê-Lo através dela;

- Leia livros que possam lhe auxiliar a entender melhor sobre o ser de Deus e a comunhão com Ele, indico dois, a princípio:

O Conhecimento de Deus
J. I. Packer
Editora: Cultura Cristã

À procura de Deus
A. W. Tozer
Editora: Betânia

- Convide suas amigas para juntas buscarem conhecer mais o Senhor, ler esses livros juntas, orar, conversar sobre esse tão elevando assunto. Serem encorajadas mutuamente.

- Coloque um lembrete em um lugar que você possa ver com frequência, eu, por exemplo, coloquei no meu perfil no Instagram e no Facebook e no papel de parede do meu computador pessoal e do trabalho a frase do John Piper, que diz: “Meu desejo é fazer com que conhecer e apreciar Deus, seja a busca apaixonada da minha vida.” Assim, todo dia sou lembrada do propósito da minha existência.

Encerro com a oração do puritano Lewis Bayly, registrada no livro “A prática da Piedade”:

“Acende, pois, ó Deus, o amor por Ti em minha alma, fazendo-me ver principalmente que foi por teu beneplácito que, sendo reconciliado pelo sangue de Cristo, coube-me ser trazido, pelo conhecimento da Tua graça, à comunhão da Tua glória, onde, e somente onde, subsiste o meu soberano bem e a minha felicidade eterna.”

Sonaly Soares



Você também pode gostar

5 comentários:

  1. Excelente! Acho que vocêa deveriam fazer uma série sobre os atributos de Deus, seria muito legal ❤

    ResponderExcluir
  2. Que texto abençoador!
    Que o Senhor continue te usando para a glória do nome Dele!

    ResponderExcluir
  3. Que texto abençoador! Que Deus continue te usando para a glória Dele!

    ResponderExcluir
  4. Texto fantástico! Tenho aprendido muito com essas palavras!

    Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  5. Tenho sido muito edificada com essas postagens . Deus as abençoe grandemente .

    ResponderExcluir

Receba nossas postagens