A gratidão é uma importante virtude da vida cristã, todos nós apreciamos a gratidão e ficamos satisfeitas quando alguém a demonstra em r...

Cultivando a gratidão na adversidade

1 Comentários

A gratidão é uma importante virtude da vida cristã, todos nós apreciamos a gratidão e ficamos satisfeitas quando alguém a demonstra em reposta à nossa boa vontade. Mas se formos honestas, perceberemos que, normalmente, nossos corações não se encontram tão dispostos a serem gratos. E isso acontece por que não temos pelo que agradecer? Mais uma vez, se formos honestas, perceberemos que a falta de gratidão nunca é porque não temos o que agradecer, mas porque estamos insatisfeitas com o que temos.

Quando nossa alma se encontra em estado de descontentamento e ingratidão, nos tornamos pessoas amarguradas e invejosas, pois passamos a olhar a vida dos outros como mais desejável que a nossa. Imagine algo que você deseja ter, mas não tem e outras pessoas têm, você se lança em silenciosa murmuração e insatisfação contra sua vida? Se pergunta por que os outros têm e você não? Nessas condições é notório que a alma está enferma, mas ninguém gosta de saber que está doente, então preferimos negar a existência dos sintomas e, às vezes, até colocar o foco sobre os outros: “Maria é assim”. Dessa forma, continuamos doentes, penando as amargas dores da ingratidão e perdendo os doces frutos de um coração grato.

As Escrituras nos orientam, recorrentemente, a sermos agradecidos:

“E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos.” (Colossenses 3:15)

Em outra ocasião, o apostolo Paulo escrevendo aos crentes de Tessalônica, os recomendou a darem graças em todas as situações, perceba que ele não diz para dar graças pelas situações, mas ao estar nelas, ao passar por elas, e acrescenta que essa é a vontade de Deus.

“Deem graças em todas as circunstâncias, pois esta é a vontade de Deus para vocês em Cristo Jesus.” (I Tessalonicenses 5.18)

E o autor aos Hebreus acrescenta:

“Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos gratos e, assim, adoremos a Deus de modo aceitável, com reverência e temor...” (Hebreus 12:28)

Os Salmos estão recheados de declarações que expressam o prazer de ser grato a Deus, de lhe render graças, a exemplo do Salmo 92.1, 2:

“Como é bom render graças ao Senhor e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo; anunciar de manhã o teu amor leal e de noite a tua fidelidade”

E o Salmo 136 está repleto de ordens para que todos deem graças a Deus por causa do Seu amor que é eterno:

“Deem graças ao Senhor, porque ele é bom e seu amor dura para sempre!”

No Salmo 103.2, o salmista instrui sua alma a não esquecer da bondade de Deus para com ele:

“Ó minha alma, bendiz o Senhor, e não te esqueças de nenhum só de Seus benefícios”

Há alegria na gratidão assim como há amargura na ingratidão. O pastor Josemar Bessa disse:

“A alegria flui da gratidão. Não é a alegria que nos faz gratos; é a gratidão que nos faz felizes.”

Então, não espere estar alegre para agradecer, mas procure estar constantemente agradecida e a alegria brotará, trazendo consigo a esperança, o encorajamento e o fortalecimento da fé, pois ao ser grato o coração está prestando adoração a Deus, e Ele é tudo o que precisamos, e é d’Ele que vem tudo o que precisamos.

Mas como ser agradecida quando a vida não está tão boa? Como ser grata em meio às dificuldades?

1. Pense no seu futuro eterno: Quando nos fixamos demais nessa vida os problemas parecem infindáveis e tão grandes e arrasadores, que parece que vão nos engolir, mas procure pensar no seu estado eterno, em toda a felicidade que nos foi prometida, e você verá que os problemas dessa vida cairão no seu devido lugar, sem as proporções colossais que parecem ter. Ao pensar nesse maravilhoso destino eterno, você se encontrará inevitavelmente grata por Aquele que morreu para que você possa viver em comunhão com Ele pelos séculos dos séculos.

2. Traga à memória a bondade do passado: O Senhor é sempre bom mesmo que nossas circunstâncias sejam amargas, faça como o salmista e instrua a sua alma a não se esquecer da bondade de Deus em sua vida:“Ó minha alma, bendiz o Senhor, e não te esqueças de nenhum só de Seus benefícios”  (Salmo 103.2). Será que você não é capaz de lembrar de nenhuma bênção? Será possível que a providência que alcança justos e ímpios não alcançou você? Lembre-se que o fato de você estar viva agora é um puro ato da bondade divina! Toda a criação deve ações de graças a Deus, porque foi Ele quem a criou, porque é Ele quem a sustenta, todos estão em dívida!

3. Valorize o que você já tem: Enquanto o ponto anterior orienta a lembrar dos feitos do passado, esse ponto trata da bondade presente, a qual precisamos valorizar sendo agradecidas a Deus pelo que Suas bondosas mãos tem nos dado, quando não fazemos isso, estamos rejeitando Sua bondade e desprezando sua boa vontade para conosco. Muitas de nós estamos amarguradas e emocionalmente doentes porque estamos obcecadas pelo que ainda não temos.

Escolha ser grata! Esse é o caminho da alegria e da força, porque quando somos gratas a Deus apesar das nossas circunstâncias, estamos dizendo que Ele é nossa Suprema felicidade e nosso coração adora ao Único que merece ser adorado. Estamos dizendo que Ele é maior e mais importante do que tudo, por isso, vivamos gratas pelo privilégio de tê-lo em nossas vidas.

Sonaly Soares.



Você também pode gostar

Um comentário:

  1. Que preciosidade de texto. Esse foi um ano de muita reflexão pra mim acerca desse assunto.

    ResponderExcluir

Receba nossas postagens